Mudando de assunto…Jardim Botânico

E aí eu tava aqui editando as fotos do look do dia que entraria hoje aqui no blog.
E me peguei pensando sobre “treinar o olhar”.
Parei de editar as fotos e resolvi mudar de assunto por aqui!
Nosso post de hoje não é sobre moda. Não é sobre beleza.
É sobre essência, é sobre pousar, mentalizar, meditar e observar.
Muitas vezes me abro por aqui e acho que nosso espaço é para isso!
Pra ver coisas lindas mas também para entender sobre elas.
Há uns meses atrás, talvez dois mais ou menos. Eu passei por uma barra!
Descobri de fato que eu tinha enxaqueca e comecei um tratamento.
Esse tratamento incluía o uso de um medicamento para controlar as crises de enxaqueca.
Comecei com efeitos colaterais fracos…que foram se agravando com os dias…
Perdi a memória recente, tive dificuldade de concentração, de realizar atividades corriqueiras do meu dia a dia.
Foi uma loucura! Descobri que meu organismo não respondia bem ao remédio e suspendi o uso.
Como mais um efeito colateral veio um stress absurdo totalmente sem razão… Uma inconstância de pensamentos e ações…
E ali eu percebi que eu precisava parar!
Precisar me conectar! Ou reconectar!
Fui atrás de aumentar minhas orações. Sigo o budismo como filosofia de vida mas é, religião sou católica. E acredito que cada um escolhe para si aquilo que lhe convém e faz bem.
Ali as coisas começaram a se encaixar…
Nesse processo estavam reencontros.
Com pessoas, momentos e situações.
Fui atrás de tudo. Fui resgatar uma Camilla que eu havia perdido…
E que só voltando algumas casas seria possível reencontrar.
No meio de todo esse resgate aprendi sobre “treinar o olhar”.
Aprendi com uma pessoa muito especial que a gente precisa olhar em volta.
Não para reparar pessoas ou coisas…mas sim a essência do momento.
E eu descobri que eu raramente olhava em volta.
Não me deixava levar por uma música, por uma paisagem em uma trânsito caótico, por uma palavra de carinho no meio da correria…
E ali eu descobri muito…e posso arriscar dizer TUDO.
Num dia de trabalho parei tudo e fui ao Jardim Botânico. E ali estava muito que eu buscava. Paz, silêncio e reencontro.
Descobri nessa escola aí que eu sou energia.
Quem já foi ao Jardim Botânico sabe da paz que eu estou me referindo.
E aí eu descobri que podemos buscar essa paz em muitos outros lugares.
Podemos treinar o nosso olhar para admirar não só o óbvio.
Mas aquilo que muitas vezes está ali, do nosso lado.
E sabe o mais bacana? Ao treinar nosso olhar para o bem só ele nos basta.
Nada que seja vazio de amor faz mais sentido.
E assim eu estava diante de um novo modelo de levar a vida…
Trouxe algumas fotos que fiz no Jardim Botânico. Do Jardim Sensorial…
De paisagens, de árvores, de um banco…
Nada para suprir nosso olhar turístico. Mas um olhar interno…
Vocês vão entender…

imageimageimage

image

image

image

image

image
image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

E que no meio dessa quinta-feira cheia de trabalho a gente saiba treinar nosso olhar para o novo. Para o belo.
E que no meio daquele trânsito parado a gente possa ouvir uma boa música, se encantar com um céu nublado ou uma árvore no caminho.
Que a gente possa se encantar pelo simples…
Pelo pôr do sol. Pelo bom dia que a gente recebeu e nem deu bola pois estava atrasado.
Pra aquela mensagem no fim do dia carregada de afeto.
E pra tudo que tiver amor.
Sabe por que?
Nós atraímos aquilo que sentimos, aquilo que desejamos e aquilo que mentalizamos.
Aprender a pousar é uma arte.
Eu estou aprendendo.
E quero convidar vocês a entrarem nessa comigo!
Você atrai o que você transmite.
Seja quem você quer ter por perto.
A minha vida mudou muito depois que eu tive a sorte de conhecer tudo isso.
Namastê.
XO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *